Apelo internacional para as Pequenas Antilhas e Haiti
Sexta, 05 Novembro 2010 11:51

Furacão Tomas

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lançou ontem um apelo preliminar no valor de 446.067 Euros para apoiar os esforços de resposta a desastres das Sociedades da Cruz Vermelha dos Barbados, Santa Lucía e São Vicente e Granadinas que, mediante uma operação que durará 6 meses, assistirão 1.550 famílias afectadas pelo furacão Tomas.

Dias atrás, o furacão Tomas atingiu as Pequenas Antilhas afectando aproximadamente 1.900 casas, provocando deslizamentos de terra, interrompendo os serviços de abastecimento de água a mais de 30 mil pessoas e causando danos estruturais e no sector da agricultura e comércio, assim como cortes de electricidade e comunicações.

Os fundos angariados neste apelo serão utilizados para apoiar as Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha que se centram em dar uma resposta apropriada e oportuna, prestando socorro, oferecendo refúgio e distruibuindo água às famílias afectadas.

Cólera no Haiti

Em simultâneo, foi também lançado pela Federação Internacional um apelo de 4,59 milhões de Euros para travar a epidemia de cólera no Haiti, que já matou 442 pessoas desde o dia 18 de Outubro.

Os fundos recolhidos servirão para ajudar a Cruz Vermelha Haitiana e a Cruz Vermelha Dominicana a prestarem assistência a 345 mil pessoas no Haiti e 150 mil pessoas na República Dominicana durante seis meses, com saneamento, água potável e cuidados de higiene e saúde, e a prestação de socorro de emergência.

Segundo o chefe da delegação da Federação Internacional no Haiti, Marcel Fortier, "O número de novos casos de cólera parece estar a aumentar de forma mais lenta. No entanto, este surto ainda não acabou e não podemos ser complacentes."

O factor de risco extra posto pelo furacão Tomas está a gerar grande preocupação. A chuva forte e as cheias só vão levar a que piorem as condições sanitárias que levarão provavelmente ao aumento da cólera e de outras doenças.

O apelo fortalecerá os esforços da Cruz Vermelha Haitiana para a prevenção e resposta que estão a  ser levados a cabo desde que surgiram os primeiros casos. Até agora, centenas de voluntários da Cruz Vermelha têm vindo a espalhar as mensagens de prevenção da cólera nas comunidades afectadas e noutras áreas do país. Também foi estabelecido um Centro de Tratamento de Cólera em Arcahaie.

Através do apelo, a Cruz Vermelha irá erigir mais centros de tratamento em zonas prioritárias e prestará apoio às entidades de saúde em Artibonite. Também dará continuidade aos programas de abastecimento de água e de distribuição de sabão, bidões e baldes, a cerca de 80 mil famílias.