Desastres na Ásia e Pacífico
Terça, 06 Outubro 2009 21:58

Na semana passada a região da Ásia e Pacífico foi afectada por vários desastres que obrigaram a Cruz Vermelha a lançar quatro apelos de emergência para aquela região, procurando prestar apoio às populações afectadas.

Indonésia

A costa ocidental da ilha Indonésia de Sumatra foi atingida por dois terramotos consecutivos num período de 48 horas: o primeiro, no dia 30 de Setembro, teve uma magnitude de 7.6 na escala de Richter atingindo o distrito de Pandang, a oeste da província de Sumatra; o segundo terramoto, com uma magnitude de 6.8, atingiu a zona interior da ilha.

De acordo com a Agência Nacional de Gestão de Desastres, até à data, 603 pessoas morreram, 2.400 pessoas ficaram feridas, 343 pessoas encontram-se desaparecidas e 736 famílias foram deslocadas. No total, presume-se que cerca de 800.000 pessoas tenham sido afectadas.

  • As necessidades prioritárias são os cuidados médicos, água potável, alimentos e tendas. A resposta a estas necessidades é feitas através de várias actividades lideradas pela Cruz Vermelha Indonésia no apoio às vítimas.
  • Nas operações da Cruz Vermelha da Indonésia participam pessoal e voluntários, sendo que foram mobilizados para o terreno 326 voluntários que estão a trabalhar em 5 distritos: Kota Padang, Kota Pariaman, Padang Pariaman, Pesisir Selatan e Agam.
  • De acordo com as últimas informações, a Cruz Vermelha Indonésia já enviou 15.5 toneladas de ajuda desde Jakarta, incluindo 2.5 toneladas de medicamento e alimentos, lonas, cobertores e “sarongs”.
  • A Cruz Vermelha lançou um apelo de emergência preliminar de 4.5 milhões de Euros que irá apoiar mais de 5.000 famílias (aproximadamente 25.000 beneficiários) durante um período de seis meses através da distribuição imediata de bens não-alimentares de socorro, abrigos temporário, água e intervenções de saneamento, cuidados médicos e de saúde e apoio logístico durante um período de seis meses.

Filipinas

A Cruz Vermelha Filipina tem estado a responder aos efeitos do Tufão Ketsana no país que afectou o arquipélago no dia 3 de Outubro e prepara-se agora para o Tufão Parma.

  • Até à data, o Tufão Ketsana causou 277 mortes e o desaparecimento de 45 pessoas. Mais de 2.500 casas ficaram completamente destruídas, 4.600 gravemente danificadas e 2.000 parcialmente danificadas. Estima-se que mais de 2.5 milhões de pessoas (cerca de 512.092 famílias) tenham sido afectadas.
  • Os voluntários da Cruz Vermelha Filipina continuam a distribuir socorro, água e serviços de saneamento e cuidados de saúde. Estão a ser efectuadas avaliações havendo necessidade de água potável, artigos de higiene, bens não-alimentares e sendo prioritário a melhoria das instalações sanitárias.
  • No dia 1 de Outubro, a Cruz Vermelha lançou um apelo de emergência destinado a apoiar a Cruz Vermelha Filipina na prestação de assistência a 20.000 famílias (100.000 pessoas), distribuindo artigos de emergência, serviços de água e saneamento, cuidados de saúde, bem como programas a mais longo prazo de recuperação e de redução de risco nos próximos nove meses.

Vietname

No Vietname o tufão Ketsana foi precedido por uma depressão tropical, com fortes chuvadas que causaram cheias, mortes, destruição de casas, stocks e de campos de arroz.

  • Até à data foram confirmadas 99 mortes, 14 pessoas foram dadas como desaparecidas e mais de 252 pessoas ficaram feridas. Mais de 380.000 casas foram danificadas ou destruídas. Estima-se que tenham sido afectadas 3.000.000 pessoas.
  • Na operação de auxílio estão empenhados 2.250 voluntários e pessoal da Cruz Vermelha Vietnamita. Estes voluntários ajudaram a evacuar 160.000 pessoas das áreas mais baixas e desde então têm prestado apoio de emergência.
  • A 2 de Outubro, a Cruz Vermelha lançou um apelo de emergência de 3.25 milhões de Euros para fornecer bens de socorro, alimentos, água, serviços de saneamento e de cuidados de saúde e abrigo a 210.000 pessoas durante 12 meses.

Samoa

A ilha Samoa foi atingida por um terramoto com a magnitude 8.3 e um subsequente tsunami que afectou quase um em cada seis habitantes.

  • Até à data foram confirmados oficialmente 129 mortos, 310 vítimas e 18 desaparecidos. Estima-se que o número de mortos venha a aumentar para os 180.
  • O acesso rodoviário é razoável e os hospitais operam com normalidade, contudo registam-se alguns desafios ao nível da distribuição e do abrigo.
  • Cerca de 200 voluntários da Cruz Vermelha de Samoa estão a trabalhar nas operações distribuindo água, roupas, cobertores, contentores de água, sacos de arroz e pacotes de massa, lanternas, kits de cozinha. Também têm estado a operar o serviço de pesquisa e localização de pessoas.
  • A 4 de Outubro foi lançado um apelo de emergência de 1.9 milhões de Euros para apoiar a Cruz Vermelha de Samoa na assistência a 15.000 beneficiários (3.000 famílias) durante 18 meses. A operação está rapidamente a passar da fase de emergência para a de recuperação.

Tonga

A ilha Tonga também foi atingida pelo terramoto que afectou a ilha Samoa.

  • O número de mortes até à data mantém-se nas 9 pessoas. 330 pessoas foram afectadas. 78 casas foram completamente destruídas e outras 56 parcialmente danificadas.
  • O pessoal da Cruz Vermelha do Tonga distribuiu cobertores, kits de cozinha, lamparinas, sacos de plástico, lonas e contentores de água de 20 litros.

Cambodja

O tufão Ketsana afectou a parte do norte do país na noite de 29 de Setembro causando a morte a 12 pessoas e deixando 38 feridos. Mais de 1000 famílias tiveram de ser evacuadas.

  • A Cruz Vermelha do Cambodja (CVC) mobilizou rapidamente recursos para a distribuição de bens e serviços em coordenação com as autoridades nacionais e locais.
  • A CVC distribuiu alimentos e abrigo a mais de 960 famílias.

Laos

A tempestade tropical Ketsana atingiu o sul e o centro do país nos últimos 4 dias. Quatro províncias foram afectadas pelas severas cheias.

  • De acordo com as autoridades 16 pessoas morreram até à data.
  • Foram mobilizados 120 voluntários da Cruz Vermelha de Laos e 25 trabalhadores para evacuar as vítimas das cheias. Foi prestada assistência a 3.500 pessoas.