Cruz Vermelha e Ordem dos Psicólogos estreitam relação de proximidade para avaliação de riscos psicossociais
Terça, 26 Abril 2016 14:43

No próximo dia 4 de Maio, o Presidente Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa e o Bastonário da Ordem dos Psicólogos Portugueses vão assinar um protocolo visando activar a colaboração necessária para dar cobertura e reforçar o regime de transparência e seriedade implicados no processo de avaliação de riscos psicossociais.

Desta forma e com o objectivo de promover locais de trabalho saudáveis, pretende-se retirar conclusões sobre a saúde mental dos colaboradores da Cruz Vermelha. Os níveis de stress e burnout percepcionados, o impacto da insegurança laboral, a satisfação no trabalho, a transparência do papel dentro da organização e as exigências emocionais, cognitivas e quantitativas, são alguns exemplos de factores psicossociais no trabalho, que estão a ser aferidos através do recurso ao questionário COPSOQ II (versão adaptada 2011) e de uma entrevista semi-diretiva.

Para uma operacionalização mais eficaz e eficiente, acautelando o sigilo profissional, o anonimato e o registo de confidencialidade, a Cruz Vermelha conta com uma equipa de duas psicólogas e uma colaboração activa com a Ordem dos Psicólogos Portugueses, entidade que supervisiona, acompanha e avalia o processo.