A Cruz Vermelha apela a um maior apoio para as pessoas forçadas a fugir de suas casas, enquanto a violência continua a aumentar na Ucrânia
Terça, 09 Junho 2015 15:19

 ucrania

Milhares de famílias - incluindo Anne e o seu filho recém-nascido -

tiveram de deslocar-se por causa da violência

Foto: Stephen Ryan / IFRC

  

Com o número de pessoas que fogem do surto de violência no leste da Ucrânia a aproximar-se de 2,2 milhões, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho (FICV) reforçou o seu apelo para o apoio à Sociedade da Cruz Vermelha Ucraniana e lançou um apelo adicional para a Bielorrússia.

Os dois países, em conjunto com a Federação Russa, acolhem atualmente a maioria das pessoas deslocadas do leste da Ucrânia.

A Cruz Vermelha Ucraniana ativou o seu sistema de resposta de emergência no início da agitação civil em dezembro de 2013, deslocando equipas de primeiros socorros para prestar apoio e ajuda às pessoas afetadas pela violência.

Alla Khabarova, secretária-geral da Cruz Vermelha Ucraniana disse que as necessidades operacionais estavam a mudar e a crescer. "À medida que a situação no país evoluiu, a Cruz Vermelha foi confrontada com o desafio de atender às necessidades sempre crescentes além de um número crescente de pessoas deslocadas internamente. Hoje, esse número excede os 1,3 milhões de pessoas ", disse ela.

Para muitas pessoas no país, a vida tem vindo a tornar-se cada vez mais difícil, com alta crescente inflação e o aumento dos preços dos alimentos, entre os desafios diários. Enquanto a insegurança continua, a maioria está relutante em considerar sequer, voltar para casa. Desde abril de 2014, a Cruz Vermelha Ucraniana prestou assistência a mais de 502.400 pessoas. Em conjunto com os seus parceiros, a sociedade nacional tem fornecido alimentos, artigos de socorro essenciais, incluindo roupas, sapatos e itens de cozinha, artigos de higiene, assistência médica e primeiros socorros, medicamentos, ajuda monetária e apoio psicossocial. Até à data, mais de 318 toneladas de material de socorro foram distribuídos aos necessitados.

A FICV reviu o seu apelo de emergência para 20 milhões de francos suíços para permitir à Cruz Vermelha Ucraniana aumentar a sua assistência às comunidades vulneráveis, incluindo aqueles que foram forçados a deixar suas casas. A Sociedade Nacional planeia expandir a sua assistência para apoiar 107.750 pessoas através do fornecimento de alimentos e outra ajuda essencial, água potável, a melhoria do acesso aos serviços de saúde e distribuição de apoio financeiro, o que lhes permitirá comprar itens que mais precisam.

A organização lançou também um apelo de emergência para apoiar a Cruz Vermelha Bielorussa na prestação de ajuda aos migrantes forçados da Ucrânia. O foco aqui é sobre os migrantes vulneráveis, incluindo as famílias monoparentais, os idosos, as famílias numerosas e as pessoas com deficiência. Até o momento, a Cruz Vermelha Bielorussa usou os seus próprios fundos de emergência para responder a estas necessidades críticas. No entanto, com o número de pessoas que necessitam de assistência a aumentar, esses fundos foram esgotados, e a sociedade apela agora à comunidade internacional para o apoio. Através deste apelo de 743.000 francos suíços, 2.400 famílias em maior necessidade receberão assistência nos próximos meses.

"A natureza prolongada da crise na Ucrânia oriental resultou em enormes necessidades humanitárias, não só na Ucrânia, mas também nos países vizinhos. É necessário maior empenho e esforço conjunto, a fim de contribuir para as necessidades das centenas de milhares de pessoas que são afetadas ", disse Elkhan Rahimov, chefe da divisão da Ásia Central, Europa Oriental e Turquia da FICV.

Sem fim à vista, o Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho está em solidariedade com o objetivo primordial de assegurar que as necessidades críticas das pessoas mais vulneráveis sejam colmatadas, independentemente da sua localização.