Nepal: novo terramoto atinge comunidades que se debatem com a recuperação
Quarta, 13 Maio 2015 09:34

 nepal2terramoto

As equipas da Cruz Vermelha no Nepal estão em alerta máximo depois do terramoto de hoje de 7.3 de magnitude que se sentiu perto da cidade de Namche Bazaar, junto à base do Monte Evereste.
Relatórios iniciais emitidos pela Cruz Vermelha Nepalesa através das suas delegações distritais indicam que centenas de casas foram destruídas, muitas das quais já estavam danificadas pelo terramoto de 7.8 que atingiu o país há duas semanas. O distrito de Dolakha e Sindhuplachok, que suportaram o peso do sismo de 25 de Abril, aparenta ter sido atingido violentamente.
O Hospital da Cruz Vermelha Norueguesa instalado na cidade de Chautara em Sindhupalchok, sentiu um afluxo crescente de pessoas feridas durante todo o dia e a equipa de apoio a trabalhar no hospital estão já a estabelecer um campo de apoio fora do hospital para os moradores locais, muitos dos quais estão demasiado assustados para regressar às suas casas ou que as perderam por completo.
Mais de 80 trabalhadores internacionais e locais da Cruz Vermelha baseados fora da sede da Cruz Vermelha Nepalesa em Kathmandu, rapidamente evacuaram o perímetro quando o terramoto aconteceu e enfrentam agora a noite dormindo num armazém, erguido temporariamente até que as réplicas do terramoto terminem.
Maude Froberg, porta-voz da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) estava a caminho da cidade de Tatopani perto da fronteira com o Tibete. O seu comboio foi forçado a regressar a Katmandu depois de relatos e avisos de alerta de deslizamentos na área.
“Nós estávamos no alto das montanhas. Foi bastante assustador porque aconteceram cerca de dez réplicas e sentíamos que podia haver um deslizamento de terras a qualquer momento,” disse. “Ao longo da tarde, vimos vários carros a sair de Tatopani em direção a Kathmandu.”
Em Tatopani, o hospital de campanha instalado pela Cruz Vermelha Canadiense nos últimos dias, foi danificado por um deslizamento de terra. Enquanto a equipa escapou ilesa, as instalações não estão funcionais.
Noutra unidade da Cruz Vermelha Canadiense de cuidados básicos de saúde, localizada no topo das montanhas em Dhunche, a equipa testemunhou um deslizamento de terra dramático quando uma encosta desabou completamente sobre o vale.
“A combinação de chuvas e réplicas tornam o nosso trabalho ainda mais desafiante já que as estradas se tornaram altamente perigosas,” explica Martin Faller, chefe de operações da FICV na Ásia-Pacifico. “O terramoto de hoje desferiu um golpe duplo para muitas das pessoas atingidas no terramoto de 25 de Abril. Mais pessoas vão agora precisar de abrigos de emergência, mas também precisarão de apoio para lidar com o trauma por que passaram. As pessoas estão muito assustadas.”
Os relatórios que vão chegando indicam também a existência de danos nas áreas do vale de Kathmandu. A Cruz Vermelha Nepalesa mobilizou para o Vale, equipas de emergência especializadas em primeiros socorros para ajudar os feridos incluindo equipas enviadas para Lalitpur e Bhaktapuronde onde as ambulâncias foram mobilizadas para transportar feridos aos hospitais.

nepal oksite