Apelo de emergência internacional para o tufão Bopha nas Filipinas
Sexta, 07 Dezembro 2012 17:33

A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho lançou um apelo de emergência preliminar para angariar fundos para apoiar os esforços de socorro e recuperação de milhares de famílias afectadas pelo tufão Bopha que provocou deslizamentos de terras na zona leste de Mindanao, deixando um rasto de destruição à medida que atravessava as Províncias do Norte.filipinas

O apelo de 3.7 milhões Euros irá ajudar a Cruz Vermelha Filipina a assistir 10.000 famílias (50.000 pessoas) que foram directamente afectadas pela tempestade com socorro imediato alimentar e não-alimentar, juntamente com ajuda a longo prazo para apoiar a sua recuperação, incluindo apoio aos sistemas de água e saneamento, subsídios para ajudar a restabelecer os meios de sobrevivência e materiais para reconstruir as casas.

De acordo com os últimos números do Conselho Nacional para Redução do Risco e Gestão de Catástrofes (NDRRMC) cerca de 82.000 estão actualmente abrigadas em centros temporários de evacuação.

Os detalhes da extensão dos estragos estão apenas a começar a emergir e o número de fatalidades, mortes, pessoas afectadas e famílias deslocadas irão certamente aumentar nos próximos dias, especialmente em aldeias remotas onde ainda não chegaram as equipas de resgate.

"A chuva que vem desde as montanhas levou ao aumento e rapidez do leito dos rios. É aqui que se enfrenta uma ameaça de morte pelas cheias súbitas e deslizamentos de terras", diz Selva Sinnadurai, chefe de delegação da FICV nas Filipinas.

O tufão Bopha tem seguido um padrão idêntico à da tempestade tropical Washi que causou cheias súbitas e que tirou a vida a mais de 1.400 pessoas em Dezembro, 2011

A Cruz Vermelha Filipina tem monitorizado o progresso do tufão através do seu centro de operações de 24h, prestando actualizações regulares às suas delegações localizadas ao longo do percurso da tempestade.

"Desta vez assegurámos que as nossas delegações estavam melhor preparadas. Dias antes da tempestade pusemos os nossos voluntários e socorristas em alerta em caso de alguma eventualidade e tínhamos preparadas provisões," diz Gwendolyn Pang, Secretária-Geral da Cruz Vermelha Filipina.

A Cruz Vermelha serviu refeições quentes prontas-a-comer a cerca de 1.000 pessoas em centros de evacuação e foram mobilizadas equipas de avaliação para diferentes partes de Davao onde foram reportadas as maiores fatalidades.

A FICV também está a fazer inquéritos em Iligan, Cagayan de Oro e Bukidnon juntamente com as delegações locais da Cruz Vermelha Filipina para determinar a extensão dos estragos feitos pelo tufão Bopha.