Síria: Cruz Vermelha lamenta morte de colaborador
Quarta, 11 Julho 2012 15:10

Um funcionário do Crescente Vermelho Árabe Sírio, Khaled Khaffaji, foi baleado há dias em Deir Ezzor, no leste da Síria, e morreu ontem. Este é a segunda vez em menos de um mês que um membro do Crescente Vermelho foi morto em serviço.
O Crescente Vermelho Árabe Sírio, o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho estão chocadas com a morte do Sr. Khaffaji e condenam veementemente o tiroteio. "Estamos devastados. A perda do Khaled é completamente inaceitável," diz o Dr. Abdul Rahman al-Attar, presidente do Crescente Vermelho Árabe Sírio. "Todas as partes têm de respeitar os trabalhadores da saúde e os emblemas da cruz vermelha e do crescente vermelho, e permitir aos voluntários do Crescente Vermelho Árabe Sírio prestarem assistência sem obstáculos e em segurança."
O Sr. Khaffaji foi baleado enquanto estava de serviço numa ambulância claramente marcada com o emblema do crescente vermelho.
É da maior importância que os trabalhadores humanitários não sejam prejudicados. "O CICV condena todos os ataques a civis, incluindo pessoal de saúde e trabalhadores humanitários. O CICV e o Crescente Vermelho Árabe Sírio trabalham em conjunto para prestar assistência que salva vidas àqueles que precisam numa base imparcial," diz Marianne Gasser, a chefe da delegação do CICV no país. "Os socorristas têm de ser protegidos e ser-lhes permitido continuar a assistir pessoas em necessidade."
"Durante a realização das suas tarefas de ajudar as pessoas no meio dos combates, o Crescente Vermelho Árabe Sírio já perdeu até à data quatro voluntários e o seu secretário-geral," disse Erika Jansson, da Federação Internacional. "Muitos ainda estão a arriscar as suas vidas diariamente, prestando assistência urgente às pessoas em necessidade."
A Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho e o CICV expressam as suas mais sentidas condolências à família e amigos do Sr. Khaffaji e a todo o Crescente Vermelho Árabe Sírio.
De acordo com o Direito Internacional Humanitário, as partes de um conflito têm sempre de distinguir entre civis e aqueles que estão envolvidas nos combates, e tomar todas as precauções possíveis para poupar vidas civis. O pessoal e instalações de saúde e o pessoal humanitário têm de ser respeitados e protegidos de ataques.

Saiba mais sobre a assistência da Cruz Vermelha na Síria: