Novas cheias no Paquistão
Segunda, 19 Setembro 2011 11:18

paquistao novas cheias

Pela segunda vez num período de um ano, as cheias que afectam severamente a Província de Sindh, no Paquistão, obrigaram mais de 300 mil pessoas a deslocarem-se das suas casas. Já no ano passado, a Cruz Vermelha Portuguesa contribui com 25 mil euros para as operações das cheias que assolaram este país. Veja aqui o relatório de 1 ano de actividades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho no Paquistão.

Actualmente, o Crescente Vermelho Paquistanês, com o apoio da Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV), está a conduzir a operação de ajuda de emergência nos 5 distritos mais afectados: Badin, Mirpurkhas, Khairpur, Benazirabad, e Dadu. A resposta inicial do CV Paquistanês alcançou cerca de 15 mil famílias (aproximadamente 105 mil pessoas), com a entrega de diversos produtos alimentares e bens não perecíveis, e cerca de 100 mil famílias (70 mil pessoas) com água e saneamento. As unidades de saúde médicas realizaram, até ao momento, mais de 11 mil consultas.

A situação
Semanas de chuvas monçónicas assolaram a zona sul do país, sobretudo a província de Sindh, causando severas inundações. A situação continua a deteriorar-se com as ultimas indicações do Departamento Meteorológico Paquistanês a indicar que são esperadas para toda a região intensas chuvas e trovoadas, acompanhadas de fortes rajadas de vento. Ainda a recuperar das cheias que sofreram no ano passado, as populações mais vulneráveis estão a ser forçadas a fugir das suas casas para acampamentos de deslocados.
Nos últimos dias, o tempo que se tem vindo a sentir está a afectar seriamente as operações já em curso, onde as áreas já inundadas se vêem a braços com ainda mais chuva. A 11 de Setembro, as autoridades distritais em Badin começaram a evacuar cerca de 100 mil pessoas para locais seguros em Thatta e solicitaram assistência urgente a nível de tendas e bens não perecíveis.
De acordo com a Autoridade Nacional de Gestão de Desastres Paquistanesa, as actuais cheias mataram 162 pessoas e afectaram mais de 5.3 milhões de pessoas. Cerca de 300 mil pessoas encontram-se deslocadas e estão em abrigos temporários. As cheias provocaram ainda perdas materiais significativas, danificando 1.2 milhões de casas e destruindo 1.5 milhões de hectares de cultivo.
O Crescente Vermelho Paquistanês é o líder na implementação da operação de emergência a decorrer, com o apoio da FICV, Sociedades Nacionais parceiras e doadores institucionais nacionais. O seu principal objectivo é atender a aproximadamente 23 mil famílias, onde um total de 15 mil famílias (105 mil pessoas) será apoiado através do Apelo de Emergência lançado pela FICV, no valor de 8,78 milhões de euros.

Mapa das zonas efectadas

mapa novas cheias paquistao